6. Os evangélicos progressistas e o caso da “cruz de espinal”. Ou: o Novo Bezerro de Ouro

Movimentos liberais progressistas e a esquerda identitária tem empregado de forma cada vez mais frequente representações crucificadas de vítimas sociais (homossexuais, transexuais, mulheres, indígenas, negros e imigrantes, entre outros) em trabalhos artísticos, paradas e manifestações, metamorfoseando a cruz de Cristo como um símbolo do sofrimento das vítimas do sistema e do preconceito. Isso já vinha... Continuar Lendo →

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: